Skip to content

O meu, o seu e o nosso: Consumo Colaborativo

26/07/2011

Que atire a a primeira moedinha quem nunca comprou algo e usou apenas uma vez! Se você  tem um museu dentro de casa, esse post pode ser muito útil.

A nova moda do mercado “sustentavelmente correto” tem sido o consumo colaborativo. Esse termo trata-se de uma forma moderna de escambo – sistema no qual as operações comerciais são feitas através da troca de bens ou serviços.  Em outras palavras, a pessoa anuncia em um site algo que gostaria de trocar, alugar ou até mesmo doar: De livros a pranchas de surfe, vale tudo.

Esse conceito surgiu (ironicamente?) na terra do consumo exagerado, os EUA. Por lá, o consumo colaborativo tem conquistado muitas pessoas e empresas. Segundo Roo Rogers, eco-empresário e co-autor do livro What´s mine is yours – The rise of collaborative consumption (“O que é meu é seu – A ascensão do consumo colaborativo”, em português) diz que trata-se de um sistema de troca, compartilhamento e doação, mas em grande escala.

É importante ressaltar que os EUA, apesar de só possuírem 5% da população mundial, consomem 50% dos recursos agrícolas e energéticos da Terra. Ou seja, para os outros 95% sobra  a outra metade. Um padrão totalmente insustentável e com tendências a auto-destruição. E os norte-americanos têm se dado conta disso.

O mais bacana disso tudo e a redução do consumo, principalmente o de bens duráveis. Para cada objeto trocado ou alugado, menos um produto é consumido, o que gera economia para o meio ambiente e também o  seu rico dinheirinho.

No Brasil, o consumo colaborativo ainda está em fase inicial, e o pioneiro é o site Descola Aí, que no momento apenas funciona na modalidade aluguel. Abaixo, segue um vídeo que explica o funcionamento do site:

Conhece outros sites de consumo colaborativo? Toparia a ideia? Expresse-se! Sua opinião é muito importante!

Anúncios
4 Comentários leave one →
  1. 28/07/2011 21:49

    O Brasil precisa urgente de mais iniciativas como essa. As pessoas são irresponsáveis demais com o consumo.

    Eu aprendi da maneira mais difícil a controlar bem as coisas que consumo. Minha mãe até briga comigo quando eu gasto com livros o que poderia gastar em roupas… rs Mas evito o desperdício ao máximo. E no Brasil há o problema de vc ser chamado de pão-duro, muquirana, sovina, porque não consome demais. Essa mentalidade precisa mudar primeiro e urgente.

    Abraço!

    • 29/07/2011 18:28

      Aprender a consumir é extremamente necessário. Ou se tomamos consciência logo, ou aprende da maneira mais difícil, como você disse.
      O sistema econômico em que vivemos faz com que pessoas que não consumam sejam taxadas de maneira ruim, afinal, estão fora do “sistema”.
      Eu também já fui vítima de preconceito na família por comprar CD’s, livros e DVD’s no lugar de roupas e sapatos, mas cada um sabe o que precisa de verdade.
      Obrigada!

  2. Ana e Ellen permalink
    26/07/2011 19:11

    Nossa, amei a idéia, vou pesquisar sobre! *-*
    ;*

    • 26/07/2011 19:13

      Pesquisa mesmo, pena que aqui no Brasil o serviço é meio limitado, mas se as pessoas conhecerem e divulgarem, tenho certeza de que vai ser sucesso.

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: