Skip to content

Protestos em Vitória: Reflexões

18/06/2011

Hoje, o blog GeoSabedoria irá inagurar uma nova categoria, onde outros autores podem postar aqui textos expondo suas opiniões e reflexões sobre diversos temas. 

O texto de estreia é de autoria de Amanda Targa, estudante, e aqui ela expõe sua opinião sobre os recentes protestos que estão acontecendo em Vitória.

Isto posto, aqui fica um convite: Caso você esteja com vontade de expor sua opinião, o blog GeoSabedoria está aberto para você poder expor suas ideias. Reflita, pense e escreva. Aqui você terá voz.

 Por Amanda Targa

Creio que todos que estão sendo espertos o suficiente para estar lendo esse texto, é informado o suficiente para saber que está ocorrendo uma série de protestos em Vitória, Espírito Santo, cujos principais objetivos, estão: a redução do valor da passagem (o valor atual é de R$ 2,30) e a melhoria do transporte público como um todo.

Muitos estão afirmando de forma ignorante que tudo é ‘’baderna’’, eu não posso te impedir (diretamente) de pensar assim (infelizmente), mas irei falar um pouco do que REALMENTE está acontecendo.

É assustadoramente inquietante ver a reação parasítica do nosso governador diante da pouca vergonha que o Batalhão de Missões Especiais (BME) está fazendo. Está bem claro na Constituição Federal de 1988 no Art. 5º que XVI – “todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade competente. “

Eu não sei o que um ser humano sente ao andar fardado com alguns tipos de armas pelo corpo, só sei que a reação que eu vi de alguns foi bem impensável. No protesto de quarta-feira, 08 de junho, havia um menino de oito anos que estava com um tambor na mão, olhando para os policiais proclamando coisas como: ‘’resistir, resistir, até a tarifa cair’’ /‘’pode passar, pode passar, pode passar que o ‘’Big House’’ vai pagar’’/ ‘’e o poder é do povo’’. Só que o fato dele não parar de encarar os policiais os deixaram ‘’estressadinhos’’ e sem brincadeira, o que eu vou falar é verdade gente, uma policial começou a dizer para o menino ‘’Vem aqui, fala isso aqui perto de mim! Vem garoto… ’’ Poxa! O menino tinha oito anos. Sinceramente, eu vi policiais agirem com muita violência e falta de sabedoria. Não sei mais a quem recorrer. Eu descobri que policial é segurança de rico. Pobre que se vire.

Quanto às pessoas nas ruas, lembro-me que tinham dois tipos: as que não apoiavam, e também não tinham teses e contra o movimento (e se tivesse alguma com poucas palavras elas caiam por terra); e tinha também aqueles que apoiavam simplesmente por saber do que se tratava. Não precisa de muito para apoiar um movimento desses, basta entendê-lo. Não conheço outro país em que as pessoas reclamam da reivindicação dos próprios direitos, como acontece aqui no Brasil.

Colhi algumas entrevistas e para finalizar irei postá-las aqui.

‘’Eu estava BH e assim que fiquei sabendo dos protestos vim pra casa, para que estivesse presente aqui hoje. Eu estive no protesto de 2005 e tenho a cicatriz de uma bala de borracha até hoje. Lembro-me que nada foi em vão em 2005 e dessa vez não será.’’ B.G.T, 27 anos, estudante de psicologia e formado em direito.

‘’Eu não sou estudante da UFES, na verdade eu não sou estudante de lugar nenhum. Estou aqui com o objetivo nobre de fazer justiça. As empresas responsáveis pelo Transcol estão recebendo além do que é permitido. No mês de maio eles lucrarão em média R$ 3 milhões. ’’ A.M, 29 anos, operador de caixa.

‘’Trabalho aqui no shopping e estou cansada de pegar ônibus mega lotado e ainda pagar um valor injusto. Hoje se vocês deixarem eu irei sentar no asfalto também, quero participar desse protesto e quando vocês liberarem a rua eu vou embora’’ MJ, 22 anos, vendedora.

EU: Qual sua opinião sobre o protesto?

MA: Sou totalmente contra. Faz duas horas que estou aqui esperando ônibus.

EU: A senhora conhece nossas causas?

MA: Vocês estão querendo andar de ônibus de graça.

EU: Na verdade uma das nossas reivindicações é que a passagem abaixe não só para nos estudantes, mais para toda a Grande Vitória. Não estamos reivindicando ‘’passe livre’’.

MA: Ah! A TV traz um monte mentira e a gente sempre acredita. Desculpa.

M.A 43 anos, faxineira

Anúncios
6 Comentários leave one →
  1. 30/06/2011 11:05

    Muito bom Amanda, parabéns, ficou legal o texto.

  2. Amanda Targa permalink
    21/06/2011 23:11

    Olá senhor(a) desconhecido
    Ai… desculpe a demora para te responder, é q diferente dos estudantes q vc descreveu, eu trabalho. Para vc ter noção, eu trabalho até no domingo. Não que eu nao queira que meus pais paguem minha alimentação e meu transporte, mais se eu nao suporto o fato de pagar R$4,60 por dia de transporte, imagine eles. É estressante ver vagabundos mascarados ganhando tanto.
    Como vc msm disse, os policiais estão apenas fazendo o trabalho deles, mais do que isso, eles até aproveitam o trabalho e desestressam um pouquinho. Se vc ja passou por uma blitz, se já foi detido por algum motivo, se ja conversou com um policial, vc sabe muito bem q eles ñ seguem as regras, sabe q eles se divertem muito no trabalho (não sao todos iguais, ok?). Vc pode contemplar policias batendo em estudantes e depois rindo, assim como alguns batem e depois confesa aos amigos q aquilo foi desnecessario. É… a última forma de controle é a violencia, né? Fazer o que? Vamos ser saco de pancada, se nao podemos ir para o saco, como diz a musica do Gabriel (estou tentando ser bem realista como vc pediu e estou tambem olhando o lado de todos).
    É muito chato impedir em parte as pessoas de ir e vir. Eu tive q sair mais cedo do protesto um dia e mesmo com o protesto nas ruas eu consegui pegar ônibus, confesso q nao tive q andar muito. Para mim foi tranquilo. Mais eu sei q existem pessoas incapacitadas de andar e q não podem fazer o que eu fiz. Poxa, mais nem indo as ruas estavamos conseguindo uma reunião com o Bighouse (apelido carinhoso do Casagrande).
    Bom, nosso ato áa seguindo, pelo que tudo indica, um bom caminho. Estamos conseguindo dialogo (isso é o q nos sempre quisemos).
    Ah! Amei o video do Gabriel, o cara é d+. Vlw por ter mandado o link, amei a letra da musica tbm.
    Qualquer coisa é só falar, ok?

  3. Alguém contra tudo o que vc disse, mas alguém que respeita e vai lutar pelo seu direito de expressar! permalink
    19/06/2011 22:48

    -É justo bloquear o direito de ir e vir de todos? -Não. (Vc leu o art 5º todo, Amanda?) -Pq para conseguir algum direito vcs tiram os direitos dos outros? -Pq somos estudantes, queremos fumar, beber e causar. Policiais só estão fazendo o trabalho deles. Enquanto os seus pais pagam seus estudos, e sua alimentação, “Eles” estão trabalhando com um dos menores salários do país, simplesmente para nos proteger. -Vc sabia que a última forma de controle é a violência? -Não sabia? Agora vc sabe.

    Pelo amor de Deus, parem de colocar a culpa nos policiais, foram só eles que que votaram nos políticos corruptos? Não, fomos todos nós, temos uma certa parcela de culpa em tudo isso. Não são eles que impõe qual o valor da tarifa do ônibus. Faça um texto mais coerente com a realidade,

    AMANDA QUERO SUA RESPOSTA!
    Mas antes de dar a resposta veja este vídeo:

    • 22/06/2011 22:08

      Prezado Sr: “Alguém contra tudo o que vc disse, mas alguém que respeita e vai lutar pelo seu direito de expressar! ” Nome grande…, entendo que existem certos tipos de pessoas que não estão abertas ao diálogo e não têm coragem de mostrar a cara.
      Gostaria de fazer algumas considerações a respeito de vosso comentário. Em primeiro lugar, esse argumento que o protesto não é válido porque bloqueia o direito de ir e vir, vamos combinar, é balela. Por que? Penso naquele que não sai de casa com a família num final de semana porque não tem dinheiro pra passagem. Penso naquele que deixa de estudar porque, mesmo com 50 % de desconto na passagem, ainda assim não dá conta de tal despesa. Esses sim, muitas vezes, não possuem o direito de ir e vir.
      Aliás, um dos grandes princípios da Constituição em vigor é o direito à qualidade de vida. E o que se entende por qualidade? Um transporte público decente pode ser incluso nesta qualidade. Também incluo por qualidade de vida o indivíduo TER O PODER DE ESCOLHA de qual meio de transporte vai ser utilizado. Engraçado, depois dos protesto, foi aberta licitação para a reativação do aquaviário, uma das reivindicações do movimento…
      Senhor, sinceramente, creio que existam sim, durante as manifestações, pessoas utilizando de métodos errôneos, mas as lideranças do movimento (sim, existem lideranças) não aprovam tais métodos.
      Quanto à ação do BME, sim ela foi excessiva. Eles estão aqui para nos defender sim. Mas creio que deveria nos defender de criminosos e não de ativistas de movimentos sociais. O senhor soube da barbaridade que houve em Aracruz?
      O senhor já leu algum texto de Michel Foucault? Este autor discorre sobre as formas de dominação que o Estado utiliza, e que vão muito mais além do que mera força policial.
      Estado, escola, polícia, mídia, todos com o objetivo de adestrar nossa população, semelhante aos experimentos de Skinner. Conhece? Acho que deve ler sobre eles para ter melhores argumentos.
      Apenas digo, que, se a sociedade civil não se mobilizar em torno dos seus direitos, CIDADÃOS – NUNCA SERÃO!

  4. 18/06/2011 19:34

    Gostei muito desse post e acho que todos tem direito a liberdade de expressão,parabéns Keille.

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: